AS CANDIDATURAS ESTÃO ABERTAS A PARTIR DE SETEMBRO 2018

A convocatória para candidaturas é feita todos os anos no início do mês de setembro. Os dossiers completos têm de ser devolvidos o mais tardar a 7 de novembro. Para lançar a sua candidatura, basta clicar no botão em baixo.
O Prémio de pesquisa Bonduelle é entregue todas as Primaveras, por altura dos Encontros da Fundação.

Descubra a apresentação em vídeo

OS VENCEDORES DO PRÊMIO DE PESQUISA BONDUELLE

  • 2017: Jacynthe Lafrenière, Universidade de Laval (Canadá), “Desenvolvimento e validação de instrumentos metodológicos de medida da aderência a recomendações nutricionais”.
  • 2016: Annie Geziena (Tina) Venema, Universidade de Utrecht (Países Baixos), “ Encorajar escolhas alimentares saudáveis e fáceis”.
  • 2015: Léïa Mion, CNRS de Aix-Marseille (França), “Às origens da alimentação mediterrânea: análises isotópicas de vestígios bioarqueológicos da Antiguidade à Alta Idade Média no sudeste da França”.
  • 2014: Géraldine Camilleri, Equipe de Pesquisa em Epidemiologia Nutricional (EREN, UMR U1153 Inserm / Inra / Cnam / Universidade Paris 13, França), “Alimentação intuitiva e plena consciência (mindfulness) na coorte NutriNet-Saúde: associações com o consumo alimentar e o estado nutricional”.
  • 2014: Nùria Rosique Esteban, Universidade de Maastricht (Países Baixos), “Cérebros estressados procuram comida: determinando o papel do estresse crônico na regulação central do comportamento de comida como recompensa em adultos com excesso de peso”.
  • 2013: Filipe de Vadder, Universidade Lyon 1 (França), “Papel das fibras alimentares solúveis e dos ácidos graxos de cadeia curta na indução da neoglucogênese intestinal e a homeostasia energética”.
  • 2012: Eloïse Remy, Centro de Ciências do Paladar e da Alimentação no Inra de Dijon (França), “Estudo dos fatores influenciadores do ato alimentar infantil e sua regulação”.
  • 2012: Nathalie Michels, Departamento de Saúde Pública da Universidade de Ghent (Bélgica), “Estudo longitudinal visando avaliar a influência do estresse nos hábitos alimentares e a composição corporal das crianças da pré-escola ao 6° ano”.
  • 2011: Ling Chun Kong, Centro de Pesquisa Cordeliers, Paris (França), “Microbiota intestinal humana na obesidade e na transição nutricional. Efeito da restrição calórica: Micro-Obès”.
  • 2011: Florent Vieux, Universidade de Aix-Marseille, “Modelização do respeito das recomendações de ingestão de frutas e legumes e proposições de melhoria”.
  • 2010: Megan Jarman, Universidade de Southampton (GB), “Melhorando a dieta alimentar das crianças em situações precárias”.
  • 2009: Géraldine Comoretto, Universidade de Versailles-St Quentin em Yvelines, França, “A socialização alimentar infantil entre família, escola e mídias”.
  • 2008: Bérengère Coupé, Universidade de Nantes, França “Impacto da nutrição perinatal no regulamento do ato alimentar”.
  • 2007: Tristan Fournier, Universidade de Toulouse Le Mirail, França, “O lugar da saúde no processo de decisão alimentar”.
  • 2006: Carla Estáquio, Universidade Paris 13, França, “Valor prognóstico do consumo de frutas e legumes na morbidez e mortalidade com o estabelecimento de uma pontuação de consumo alimentar elaborada segundo os indicadores do PNN na coorte SU.VI.MAX”.